Entre a dignidade e o absurdo!!!

Tem sido notório o esforço que a imprensa escrita e publicada faz para passar a imagem que “não há alternativa” (o célebre TINA – There Is No Alternative) e que entre o PS e a coligação PPD/PSD+CDS-PP que nos (des)governou nos últimos quatro anos e alguns meses, as diferenças são de estilo!!!

As coisas chegam a ser patológicas nesta tentativa de levar a questão TINA ao seu máximo clímax!!! Ao ponto de ontem António Costa ter dado uma grande entrevista ao Diário de Noticias e este jornal ter reproduzido apenas uma pequena parte desta!!! Eis como, agora sim e com real acção, se limita a liberdade de imprensa, deste modo exercendo-se sobre si próprio o direito à auto censura!!!

Mas vamos à entrevista propriamente dita. Enquanto uns se desdobram em sessões de paródia e de stand up comedy nacional!!! António Costa explicou de forma lapidar o que e que é importante para o PS!!!

ac_entrevista_ao_DN

Recuperar a dignidade de quem trabalha, esse é o objectivo principal do PS, nesse sentido vão;

1.º A reposição das 35 horas na função pública, pois as pessoas não vivem para trabalhar mas do seu trabalho digno e com direitos, direito esse que inclui o de fruírem a família;

2.º O complemento salarial para os trabalhadores que ganham menos que o salário mínimo, complemento esse que a Troika (estão a ver aquele bichinho papão que segundo estes (des)governantes nos salvaram!!!) queria implementar mas que o governo se opôs em nome da (in)dignidade dos trabalhadores portugueses;

3.º A devolução mais célere do rendimento cortado aos trabalhadores da função pública reformados e pensionistas, em dois anos isto em vez dos quatro anos propostos por este (des)governo e no qual se inseririam mais cortes de 600 milhões e desta vez permanentes. Esta devolução tem que ser efectuada no seguimento da fiscalização do OE de 2013 e 2014 suscitada por alguns deputados do PS da inconstitucionalidade desta medida por sucessivos acórdãos do Tribunal Constitucional;

4.º O reforço dos direitos dos trabalhadores na sua relação contratual, penalizando a contratação a prazo e tornando regra a contratação sem termo (facilitando também e de forma negociada a rescisão por mútuo acordo sem o trabalhador deixar de ver ressarcidos os seus direitos). A contratação sem termo seria beneficiada pois cria um quadro estável de descontos para a Segurança social, enquanto que aquela que seria a prazo será penalizada havendo uma taxa que irá reforçar os meios de financiamento da segurança social, isto também dentro dos esforços de diversificar as fontes de financiamento da segurança social;

5.º O aumento do salário mínimo estando o valor dependente da negociação entre parceiros sociais, mas ele tal como muitos do PS defende que o que tinha sido acordado antes da “crise” deveria ser retomado: ou seja o valor de € 525,00 é uma meta provável;

6.º A reposição dos feriados, pois não foi reduzindo quatro dias neste âmbito que se recuperou qualquer tipo de produtividade;

7.º A redução do IVA da restauração de modo a que este sector comece a contratar e a reanimar a economia portuguesa.

Medidas básicas de dignidade que se contrapõem ao absurdo da indignidade!!!

Ao absurdo de trabalhadores que apenas trabalham e não têm tempo para a família!!!

Ao absurdo de trabalhadores que mesmo auferindo um rendimento por trabalharem passam fome!!!

Ao absurdo de funcionários públicos, pensionistas e reformados que têm os seus vencimentos/prestações cortadas!!!

Ao absurdo de trabalhadores, que estão a prazo toda a sua vida e que de três em três contratos vão seis meses para casa, sendo recontratados para efectuarem precisamente as mesmas funções mal esse período acaba!!!

Ao absurdo de um salário mínimo ser tão baixo que nem sequer dá para sobreviver condignamente com o mesmo, tendo que muitos destes trabalhadores ter mais um emprego para poder viver com dignidade!!!

Ao absurdo de cortar feriados, porque se vai aumentar a produtividade, e o efeito ser nulo nos três anos seguintes, pois a maioria desses dias cai num fim-de-semana!!! E pior corta-se não em datas redundantes (como feriados municipais) mas em dias que são fundadores da nossa história!!!

Ao absurdo de com a subida de uma taxa provocar-se a falência de milhares de estabelecimentos de restauração e de provocar o desemprego de mais de cem mil pessoas nesse sector!!!

Por isso entre o absurdo e a dignidade!!!

Eu escolho a dignidade mesmo que esta seja disfarçada por esta comunicação social colaboracionista destes (des)governantes que nos (des)governam todos os dias!!!

 

 

Anúncios

Argumente

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s