O fim do business as usual!!!

Dentro das expressões políticas existe uma que muitos politólogos gostam de usar, que é: aconteça o que acontecer o business has usual irá continuar!!!

O que é o business as usal? Em resumo é que independentemente o que haja o negócio irá se manter igual, trocando por miúdos para o enquadramento político atual é que haja a alteração que da maioria que houver o negócio de termos políticas baseadas na austeridade imposta pela Troika e que se irá seguir bem como o que vem plasmado nos relatórios ou os ditames vindos nestes e por estes a Portugal!!! A diferença não pode ser só apenas no concordar ou discordar das conclusões, mas sim das políticas que lá vêm plasmadas!!!

António Costa apresentou um cenário macro económico que irá enquadrar a governação do PS nos próximos anos, neste é claro que se irá quebrar com a política de austeridade, pois ao contrário da cartilha maternal económica e liberal da “nova escola de Chicago” que estas instituições gostam de seguir o plano é em si keynesiano e segue muito pouco a ideia que é pelo aumento da oferta e da diminuição dos salários e dos empregos que a economia se desenvolve e se aumenta a produtividade mas que é pelo aumento da procura e pela melhoria dos salários e do emprego que a economia se desenvolve sendo que a produtividade é relativamente importante pois não é esta que faz melhorar os rácios económicos internos de competitividade!!!

fim_business_as_usual00

Mas falemos da reação de António Costa ao ultimo relatório do FMI e aos seus ditames de mais despedimentos e maior redução de rendimentos (pensões e salários):

As recomendações são precisamente no sentido oposto à alternativa que propomos. Faremos uma política contrária que permita alcançar os bons resultados que o país precisa e que a prossecução destas políticas de austeridade, que este Governo quer continuar a prosseguir, só tem dado maus resultados.“;

Apelo a uma maioria clara do PS que contrarie essa obsessão pela austeridade (…) o que o relatório do FMI diz é que, depois de quatro anos de austeridade, é preciso mais do mesmo (…) é necessário uma alternativa que permita virar a página da austeridade, que permita relançar a economia, gerar a criação de emprego, de confiança e, cumprindo as regras que partilhamos na zona do euro, poder devolver ao país esperança.“;

Temos, neste momento, um nível adequado do número de funcionários. Pelo contrário, é necessário começar a reconstituir centros de competência que permitam reintroduzir no sector público muitas das capacidades técnicas que foi perdendo. (…) que, em áreas como serviços jurídicos ou análise financeira de projetos, se está a recorrer à contratação no sector privado e que o PS pretende (…) contratar jovens licenciados desempregados (…) que o país está a desperdiçar”.

E qual o problema, é que uma política alternativa que rompa com o business as usual rompe com três vias de abordagem e abre caminho a uma verdadeira alternativa, e quais são estas:

1.º Demonstra às instituições internacionais que nos fizeram o empréstimo que poderemos pagar o mesmo e respeitar os compromissos a que nos propusemos mas seguindo outra via, aquela via a que eu chamo de crescimento económico controlado pela procura para reanimar a economia e aumentar a cobrança de impostos!!! O que nos fará desta maneira ter saldo para poder pagar os empréstimos que já foram renegociados em termos de prazos de pagamento mais amplos e de juros mais favoráveis por este governo, é a demagogia barata de que são contra a dívida anda adormecer os arautos do liberalismo e a esconder que é o que é isso que este governo anda a fazer no ultimo ano;

2.º Vai contra o plano que esta coligação submeteu à União Europeia e que carrega novamente na tecla de que é pelo aumento da oferta e da diminuição dos salários e dos empregos que a economia se desenvolve e se aumenta a produtividade, ou seja insiste no erro, aliás ao proporem ao PS um pacto para cortar 600 milhões nas reformas e pensões nos próximos quatro anos escondem pouco que é esta via que pretendem seguir!!! Quando me falam em que o CDS-PP é o partido dos reformados e pensionistas lembro-me logo dessa proposta, com que este concordou, pois desmascara o mais demagógico discurso nesse campo;

3.º Desmascara a continuada e reiterada mentira veiculada pelo PCP de que PS e PPD/PSD+CDS-PP é tudo igual e que vai haver acordos neste sentido!!! O absurdo só ganha adeptos quando se vê que é do PCP que vem demagógicamente qualquer impedimento de entendimento reiterado com o PS!!! Já aqui referi e reafirmo: um voto no PCP é um voto no nacionalismo, no isolacionismo e no racismo reiterado!!! Não existe da parte do PS possibilidades de entendimento com o PCP porque este partido é isolacionista, retrogrado, fascista, reacionário e populista de extrema-esquerda!!! Quem vota nestes tem que se assumir que pouco difere o seu pensamento da Frente Nacional francesa ou dos Verdadeiros Finlandeses, e que o sonho do PCP é o isolacionismo do país, o empobrecimento deste e a exclusão de grandes camadas da população em nome de uma teoria ideológica que já consta na tumba da história mundial;

O secretário-geral do Partido Socialista (PS), António Costa, à sua chegada para participar numa reunião com agentes culturais no âmbito da preparação do programa eleitoral, Lisboa, 18 de maio de 2015. ANTÓNIO COTRIM/LUSA
O secretário-geral do Partido Socialista (PS), António Costa, à sua chegada para participar numa reunião com agentes culturais no âmbito da preparação do programa eleitoral, Lisboa, 18 de maio de 2015. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

E este discurso alternativo do PS, à Troika e às suas instituições, a esta coligação que nos (des)governa todos os dias e ao PCP, incomoda pois muita gente, o problema é que não só vai ser seguido como até vai ser reforçado.

Habituem-se a centrar o debate em alternativas concretas pois não é com mentiras que lá chegam, já tivemos um governo de mentirosos compulsivos nos últimos quatro anos, que seguiram a cartilha da Troika e ainda a pioraram e que lá chegaram com a ajuda do PCP!!!

Não contem por isso com o PS para entrar mais nesse campeonato, pois a nossa alternativa é clara por muito que custe a muita gente!!!

 

Anúncios

One thought on “O fim do business as usual!!!

  1. Esta tese do “Rumo à victória ” já no tempo da outra Sra,foi desmentida pelos verdadeiros revolucionários ; a Ditadura não caíria pela tese da miséria total, até que o povo se levantaria em armas,mas pelo golpe militar e pela força das armas como veio a suceder no vinte e cinco de Abril como todos assistimos.Concordo com o António Costa ao ler esta proposta ; se não mudarmos de política estaremos a condenar as gerações futuras a um estado de miséria sem fim à vista; e os tubarões que vivem deste sistema de “batota desemfreada”(liberalismo selvagem) continuarão a engordar à custa do sacrificio de todo o povo !!! Só os gegos não vêem e os mafiosos não querem nem desejam ver !!!

    Gostar

Argumente

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s