Entre pecados e gralhas qual é o estado da nação?

Assistimos a um debate sobre o estado da nação e foi confrangedor assistir ao mesmo e pior assistir ao resumo que muitos órgãos de comunicação social televisivo fizeram do mesmo!!! Mas entre os sete pecados apontados pelo PS que este governo cometeu e as dez pragas que um mentiroso que por acaso é nosso primeiro-ministro apontou em resposta, qual é o verdadeiro estado da nação?

Primeiro a cobertura televisiva em relação ao debate:

Na RTP1 toda a cobertura foi parcial aliás o jornal da noite poderia mudar a sua emissão para a Lapa e colocá-la ao serviço do Ministro Poiares Maduro que nós compreenderia-mos o porquê da parcialidade e não nos importaríamos com esta!!! Mas tendo em conta que eu e todos vós pagamos uma taxa para manter aqueles jornalistas e aquele pivot milionário que se chama José Rodrigues dos Santos, que já nos habituou à sua parcialidade política e ideológica ao longo destes quatro anos que roça não só o racismo social como o  ser um seguidor ideológico do liberalismo puro e duro social aplicado a uma nação não tendo em conta nenhum dos seus compatriotas, coisa aliás de novo rico que deslumbrado pelo dinheiro ganho a escrever romances de cordel cada vez mais repetitivos e uma fraca imitação de escritores americanos adeptos de teorias de conspiração, exigia-se pelo menos e no mínimo mais profissionalismo (apontando os números de 2014) e menos previsões (e/ou propaganda política do governo)!!!

entre_pecados_e_gralhas_qual_o_estado_da_nacao03

Na SIC e na TVI as coisas foram bem mais equilibradas o que só nos demonstra que o que aconteceu na RTP1 foi algo encomendado pelos governantes que nos (des)governam todos os dias e aceite pelos militantes jornalistas que o espalharam!!! Exige-se algum decoro e independência de alguém que já que não se respeita a si próprio nem os telespectadores que os vêm deveria pelo menos respeitar o seu código deontológico profissional!!!

Qual o estado da nação que estes senhores nos deixam ao fim de quatro anos?

Costumam dizer os que para darem uma de politicamente corretos que houve coisas boas e coisas más e que nem tudo foi mau e que nós como democratas devemos reconhecer isso!!!

Vejamos e comecemos então pelos tais pontos positivos, é que são tão poucos que os podemos resumir em parcas linhas: primeiro foi cumprido o memorando de entendimento e por isso livrámos-nos da troika que vinha cá de três em três meses e agora só vêm de seis em seis meses que teve com consequência um custo social e de riqueza nacional brutal; segundo aumentámos as exportações embora saibamos que o fizemos porque não só o mercado interno está anémico como as exportações de produtos refinados representam uma grande parte destas graças a um investimento efetuado pelo anterior governo a uma companhia petrolífera; terceiro o estado emagreceu através de reformas antecipadas, despedimento de pessoas que estavam a prazo, contratação precária a empresas terceiras de trabalhadores tarefeiros e de desempregados em regime de trabalho escravo social não lhes pagando o que merecem mas um subsidio de desemprego e por fim desmantelando serviços públicos e privatizando outros encapotadamente dando como exemplo a municipalização dos serviços de educação onde passaram alguns funcionários para o âmbito camarário!!!

entre_pecados_e_gralhas_qual_o_estado_da_nacao01

Eis então o que se resume de positivo os anos de governação desta coligação!!! Podem ter falado das tais “dez pragas do Egito” de que a governação do PS foi pelos vistos culpada e nela porem coisas que até nem são reais como as PPP´s (em que os governos do PPD/PSD+CDS-PP foram e continuam a ser especialistas) e o facto de terem “chamado” a troika coisa que até membros dos próprios partidos da coligação contestam!!!

Por esse motivo é que o PS tem razão em apontar os tais “sete pecados capitais”: continuada mentira eleitoral sobre cortes de salários e pensões, e sobre impostos; aumento do desemprego, da precariedade e da emigração; asfixia da classe média; aumento da pobreza e das desigualdades; abandono da prioridade ao conhecimento com um grande desinvestimento na ciência, educação e cultura; ataque aos serviços públicos em particular na Saúde e na Justiça, acrescentando a isso a incompetência (e eu acrescento compadrio) na gestão destes serviços; quebra brutal do investimento público e privado!!!

entre_pecados_e_gralhas_qual_o_estado_da_nacao02

Precisamos de contestar muito estes pecados, ou são óbvios?

Estará o país assim tão bem?

Então porque será que as pessoas querem mudar?

O real resultado do debate é qual?

Nenhum!!!

Apenas serve para desmontar mentiras e essas por mais pragas mentirosas que se enumere não podem ser escamoteadas!!!

Anúncios

2 thoughts on “Entre pecados e gralhas qual é o estado da nação?

  1. Os Portuguese votaram e, como consequência ” alcunharam uma personalidade” de 1º ministro. FACTO|
    Os Portugueses, que têm sobrevivido a este “holocausto politico/social”, vão ter oportunidade de se pronunciarem brevemente. (esperemos que os que não resistiram e faleceram não reapareçam em algumas listas!). Assim resta-nos VOTAR! COM MEMÓRIA.
    pessoalmente recuso ESTABELECER QUALQUER comparação entre um POLITICO candidato e um oportunista “alcunhado” de 1º sinistro.

    Gostar

Argumente

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s