Teorema Fernando Pessoa

Na variedade curva diferencíavel FP,

as funções poéticas

B de Beleza,

D1 de Deleite,

D2 de Desassossego,

E de Empatia, etc,

com argumento pessoano,

são todas contínuas e infinitamente diferenciáveis, Cºº(FP),

isto é, são suaves,

quando a plenitude e as relações de ortonomalidade

associadas aos diversos estados do poeta forem satisfeitas.

teorema_fernando_pessoa01

Orfeu B. in “Teorema Fernando Pessoa“, de “Instituto de Felicidade Teórica“, Lisboa (2002)

Anúncios

Argumente

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s